terça-feira, 29 de março de 2011

Morre aos 79 anos o Ex-vice-presidente do Brasil, José Alencar, “DIA D” 29 de março 2011.

"Eu não desejo um minuto a mais na minha vida, se não for da vontade de Deus."

O Ex-vice-presidente da República do Brasil (2002 à 2010), José Alencar morreu às 14h45 nesta terça-feira (29 de março de 2011),no hospital Sírio-Libanês em São Paulo.O Ex-vice-presidente teve falência múltipla dos órgãos. Homem de 79 anos lutou ate este dia contra o câncer, estava internado varias vezes desde l997 e nesta segunda-feira aconteceu o seu ultimo internamento na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no Hospital Sírio-Libanês, onde faleceu na tarde desta terça-feira. Os médicos revelaram um quadro de oclusão intestinal e peritonite em condições críticas. Alencar lutava contra uma maldita doença (câncer) há 13 anos.
Ainda não se sabem os locais onde serão realizados o velório e o sepultamento do Ex-vice-presidente.

A VIDA DE UM EX-VICE-PRESIDENTE DO BRASIL: O POILTICO JOSÉ ALENCAR

José Alencar Gomes da Silva foi um homem com várias fases: passou pela infância simples, depois tornou-se um empresário de sucesso, na meia-idade decidiu entrar para a política, e, no fim da vida, virou um símbolo da luta pela sobrevivência. Após 17 cirurgias e mais de dez anos, por pouco ele não atendeu ao pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele afirmou que gostaria que o vice-presidente o acompanhasse na descida da rampa do Palácio do Planalto, no dia 1º de janeiro de 2011.

Alencar nasceu em 17 de outubro de 1931 no lugarejo de Itamuri, município de Muriaé, na Zona da Mata mineira, filho de Antônio Gomes da Silva e Dolores Peres Gomes da Silva. Aos 14 anos de idade, deixou a casa paterna para trabalhar de balconista numa loja de armarinhos da cidade de Muriaé. Ganhava 600 cruzeiros por mês.

Pouco tempo depois, transferiu-se para Caratinga, onde continuou a trabalhar de balconista. Aos 18 anos, emancipado pelo pai, estabeleceu-se como comerciante, com a lojinha “A Queimadeira”, cujo nome foi sugerido por um viajante, sob o curioso argumento de que “se fosse um bar, seria Bar Cristal; mas não é um bar, então é ‘A Queimadeira’, porque vai vender barato...”

Depois de “A Queimadeira”, Alencar foi viajante comercial, atacadista de cereais, dono de fábrica de macarrão, atacadista de tecidos e industrial do ramo de confecções.

Em 1967, em parceria com o empresário e deputado Luiz de Paula Ferreira, fundou em Montes Claros a Companhia de Tecidos Norte de Minas – Coteminas, hoje um dos maiores grupos industriais têxteis do país.

Na condição de empresário, José Alencar dedicou-se também às entidades de classe, tendo sido presidente da Associação Comercial de Ubá, diretor da Associação Comercial de Minas, presidente do Sistema Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria.

Em 1994, candidatou-se ao governo de Minas Gerais, mas foi derrotado. Em 1998, elegeu-se senador por Minas Gerais com quase três milhões de votos. Finalmente, em 2002, compôs a chapa do candidato Luiz Inácio Lula da Silva, elegendo-se vice-presidente da República, cargo para o qual foi reeleito em 2006.

No posto de vice-presidente, notabilizou-se pela defesa da redução nas taxas de juros, pedido que repetia a cada vez que deixava o hospital. Entre 2004 e 2006, acumulou o cargo de ministro da Defesa.

José Alencar Gomes da Silva era casado com Mariza Campos Gomes da Silva e teve com ela três filhos: Josué Christiano, Maria da Graça e Patrícia. Em setembro de 2010, A Justiça determinou que ele reconhecesse a paternidade da professora Rosemary de Morais, de 55 anos.

JOSÉ ALENCAR LUTA FEROZMENTE CONTRA O CÂNCER, E É DERROTADO

O vice-presidente José Alencar lutou contra o câncer durante 13 anos. Nesse período, o político e empresário mineiro foi submetido a 17 cirurgias para retirada de tumores e para contornar as complicações que eles causavam em seu corpo.

Em 1997, foram descobertos e retirados dois tumores malignos - um no estômago e outro no rim direito. Em 2000, foi extraído outro tumor da próstata. Quatro anos depois, Alencar passou por uma operação para a retirada da vesícula biliar. Em 2005, problemas cardíacos levaram o vice-presidente à sala de cirurgia para uma angioplastia.

Em 2006, Alencar começou a luta contra os tumores na região abdominal. Em julho, foi retirado um tumor maligno. Em novembro do mesmo ano, o vice-presidente foi aos Estados Unidos para a retirada de outro nódulo. Em 2007 e 2008, foram mais duas cirurgias.

Em janeiro de 2009, ele enfrentou cerca de 17 horas de uma operação de alto risco, para a retirada de nove tumores no abdômen. Os médicos também removeram parte do intestino delgado, outra do intestino grosso e uma porção do ureter, canal que liga o rim à bexiga. Alencar ficou internado 22 dias após a operação.

Depois de enfrentar 13 cirurgias, o câncer - um sarcoma - voltou e se espalhou em 18 pequenos tumores na mesma região. No dia 9 de julho, Alencar foi submetido a uma cirurgia de cerca de seis horas para desobstrução da alça do intestino delgado. Nesta operação, foram retirados dez dos 18 nódulos.

No dia 23 de julho, após insistir muito, o vice-presidente recebeu alta. Ao conversar com jornalistas na porta do hospital, ele afirmou que havia vencido mais uma batalha, mas não a guerra. No dia seguinte, voltou ao Sírio-Libanês, sendo submetido à 15ª operação, uma colostomia (abertura no abdome para drenagem fecal).

Os oito tumores que não foram retirados voltaram a obstruir seu intestino. A colostomia já havia sido indicada na outra operação, mas Alencar recusara.

O político então realizou um tratamento experimental contra a doença em Houston, Estados Unidos. No entanto, em agosto de 2009 exames constataram que o tratamento não surtiu os efeitos desejados e Alencar voltou a realizar sessões de quimioterapia.

Em julho de 2010, Alencar foi submetido a um cateterismo, que detectou uma obstrução grave na artéria descendente anterior do coração. Os médicos realizaram em seguida a 15ª cirurgia do político, uma angioplastia, e colocaram um stent, peça parecida com uma pequena mola que impede a interrupção do fluxo sanguíneo.

O vice-presidente sentiu, em setembro, desconforto respiratório e foi diagnosticado com um edema agudo no pulmão. Dois meses depois, em 11 de novembro, Alencar sofreu um infarto agudo no miocárdio. Um cateterismo indicou que artérias importantes não haviam sido comprometidas.

Alencar voltou à mesa de cirurgia para seu 16º procedimento cirúrgico em 27 de novembro, quando teve parte do tumor e do intestino delgado retirados, com o objetivo de desobstruir o intestino. O procedimento durou cerca de seis horas. Depois desta cirurgia, ele passou a apresentar piora na função renal e iniciou sessões de hemodiálise.

No dia 22 de dezembro de 2010, o vice-presidente realizou uma cirurgia de emergência, a 17ª, que teve como objetivo estancar uma hemorragia abdominal. Porém, segundo a equipe médica, o procedimento foi interrompido sem que fosse possível alcançar o local do sangramento. Por conta da nova operação, o tratamento de quimioterapia pelo qual passava Alencar teve que ser suspenso.

Alencar passou as festas de fim de ano na UTI do hospital, pois os médicos não conseguiram conter as hemorragias intestinais do vice-presidente. A equipe médica não deu alta para que ele comparecesse à cerimônia de posse da presidente Dilma Rousseff, que aconteceu no primeiro dia 1º de janeiro de 2011.

Alencar lamentou sua ausência na posse, mas afirmou estar aplaudindo o momento de longe, enquanto se despedia do cargo de vice-presidente “com a sensação de dever cumprido”, segundo afirmou.

Durante a cerimônia, Dilma Rousseff homenageou o ex-vice tanto no discurso do Congresso, quanto no pronunciamento à nação no Palácio do Planalto.

A quimioterapia foi retomada no dia quatro de janeiro, mas o intervalo longe do tratamento fez com que os tumores crescessem. Na tarde do mesmo dia, Alencar voltou a apresentar sangramento intestinal e foi transferido para a UTI. Mas, dia 16 de março ele apresentou melhoras e recebeu alta do hospital.

No entanto, dia 28 de março o ex-vice voltou a apresentar obstrução intestinal e foi novamente internado na UTI “em estado crítico”.


Alencar, que Deus te acolha no convívio dos Santos. Ammém.


Fonte: Redatora: Bárbara Forte


sexta-feira, 25 de março de 2011

RENOVAR AS PARÓQUIAS



Mensagem de Dom Itamar Vian - Arcebispo Metropolitano de Feira de Santana


As mudanças sociais deixaram marcas, também, sobre a paróquia, tornando-a mais difícil de um atendimento pastoral adequado. Os centros das grandes cidades tornaram-se mais desertos em final de semana. As comunidades de periferia cresceram rapidamente e diversificam-se os locais de vida, de trabalho, de lazer, de estudo...

NÃO SE PÕE em discussão a validade e continuidade da paróquia. É necessário, porém, um aprofundamento pastoral mais conforme à realidade. A Pastoral Urbana tornou-se uma exigência eclesial. Hoje, mais de 80% da população vive em cidades. É um novo desafio que convoca ao um estudo profundo todos os evangelizadores.

O QUE SE DESEJA é uma corajosa ação renovadora das paróquias, afim de que sejam de verdade espaços de iniciação cristã, da educação e celebração da fé, abertas à diversidade de ministérios, organizadas de modo comunitário e responsável, integradoras de pastorais e movimentos, atentas à diversidade cultural de seus habitantes. As paróquias são células vivas da Igreja. São chamadas a ser casas e escolas de comunhão.

É MUITO importante considerar a afirmação do saudoso papa João Paulo II: “A paróquia é a comunidade das comunidades”. E o Documento de Aparecida faz o seguinte apelo: “A renovação da paróquia exige a reformulação de suas estruturas, para que seja uma rede de comunidades, capazes de se articular conseguindo que seus membros se sintam realmente discípulos missionários de Jesus Cristo”. (DA 172). Criar novas comunidades, portanto, faz parte do processo gerencial da pastoral paroquial.

A SUSTENTAÇÃO da paróquia se dá pela consciência do dízimo, que não é só uma coleta de valores monetários, mas, acima de tudo, maturidade eclesial de pertença e de comprometimento com o todo. Nesse sentido podemos falar de Pastoral do Dízimo, por se tratar de uma formação para a partilha e comunhão.

EM NOSSA Assembléia de Pastoral, como preparação para celebrar os 50 anos de nossa Arquidiocese, entre outros, assumimos o compromisso de “ser uma Igreja onde nossas paróquias sejam uma rede de comunidades”. É isso que Deus quer de nós. Que o Espírito Santo nos ilumine!

A CONTRIBUIÇÃO FUNDAMENTAL DO CRISTIANISMO E DA IGREJA

cardeal Tarcisio Bertone e o presidente italiano Giorgio Napolitano

Mensagem de Bento XVI para o sesquicentenário da unificação política da Itália.

A 17 de Março de 1861, há um século e meio, a proclamação da unidade italiana era um momento simbolicamente fundamental de uma história mais do que milenária num país ligado de modo deveras singular ao cristianismo. A tal ponto que a sua fisionomia e identidade - como mais em geral as do continente europeu - não seriam compreensíveis, a nível histórico e sob um ponto de vista espiritual, se não se tivessem em conta estas indubitáveis e profundas características que, com outras diversas, representam as suas raízes.

Em síntese, sem a tradição cristã, e em particular sem a tradição católica e sem o papado a Itália não seria aquilo que foi e aquilo que é hoje. Um país com um passado importante - sob muitos aspectos inigualável e exemplar, não obstante as sombras e as misérias, inevitáveis como em cada vicissitude humana - e que merece um futuro à altura dos momentos mais nobres da sua história. Reconhecido e apreciado nas suas características inconfundíveis, não obstante acontecimentos atormentados e dolorosos, no concerto internacional.

Hoje na Itália a unidade nacional é celebrada com sentimentos diversos: orgulho justificado, reticências infundadas, mas sobretudo preocupações urgentes devido a uma crise que tem muitos aspectos no país. Num cenário global marcado por acontecimentos arrasadores em diversas partes do mundo, do Japão ao Médio Oriente chegando aos países africanos. Nas celebrações, de uma unidade que se constituiu de facto contra o papado e o seu poder temporal, a Igreja católica participa hoje com uma adesão certamente não formal. Confirma isto a mensagem do Papa que o seu secretário de Estado, com um gesto sem precedentes, entregou ao Presidente italiano no Quirinal, a colina que olha para o Vaticano. É um gesto que expressa vontade de colaboração verdadeira ao serviço do bem de todos. Na linha ininterrupta de uma tradição espiritual e cultural única no mundo, transformando-se nos últimos séculos e nos últimos decénios numa história pela unidade real e profunda do país, uma unidade para a qual muitíssimos católicos - mulheres e homens muitas vezes exemplos vivos de santidade - contribuíram com uma presença múltipla e vivaz. Fundada na caridade radical de Cristo que veio para salvar todos os seres humanos e revelar-lhes o rosto de Deus.

Fonte: http://www.vatican.va/news_services/or/or_por/text.html

quinta-feira, 24 de março de 2011

TUBERCULOSE AINDA MATA 4,7 MIL PESSOAS TODOS OS ANOS NO BRASIL

A tuberculose, doença passível de ser prevenida, tratada e mesmo curada, ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil. Os dados são do Fundo Global Tuberculose Brasil, que preparou ações em todo o país para marcar o Dia Mundial de Combate à Tuberculose, lembrado hoje (24).

A data foi criada em 1982 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose. A doença infectocontagiosa afeta principalmente os pulmões, mas também pode ser identificada em órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Atualmente, o Brasil ocupa o 19º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo. São notificados anualmente 72 mil novos da doença no país. O maior desafio, segundo o fundo, é a mobilização social a partir da realização de uma agenda comum, capaz de alertar e orientar a população sobre os riscos da doença, os sintomas, a prevenção, o diagnóstico e o tratamento.

Em Feira de Santana – BA, 37 novos casos foram registrados pela Secretaria Municipal de Saúde, no período de janeiro a março. A situação se agrava ainda mais por causa da desistência dos pacientes ao tratamento, que segundo o protocolo médico deve durar pelo menos seis meses ininterruptos.

De acordo com o Ministério da Saúde, os sinais e sintomas mais frequentes são tosse seca contínua no início e com presença de secreção por mais de quatro semanas, transformando-se em uma tosse com pus ou sangue. Há ainda cansaço excessivo, febre baixa geralmente no período da tarde, sudorese noturna, falta de apetite, palidez, emagrecimento acentuado, rouquidão, fraqueza e prostração.

Alguns pacientes, entretanto, não exibem nenhum indício da doença, enquanto outros apresentam sintomas aparentemente simples, ignorados durante alguns meses ou mesmo anos.

A transmissão da tuberculose é direta, de pessoa a pessoa. O doente expele, ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotas de saliva que podem ser aspiradas por outro indivíduo. Pessoas com aids, diabetes, insuficiência renal crônica, desnutridas, além de idosos doentes, alcoólatras, viciados em drogas e fumantes são mais propensos a contrair a tuberculose.

Para prevenir a doença é necessário imunizar crianças de até 4 anos – sobretudo as menores de 1 ano – com a vacina BCG. A prevenção inclui ainda evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados.

Fonte: Agência Brasil

VOCAÇÃO DIACONAL (PERMANENTE) CRESCE MAIS QUE A PRESBITERAL

O Anuário Estatístico da Igreja, que foi apresentado pelo Vaticano à imprensa na terça-feira, 27, revelou que, enquanto o número de sacerdotes aumentou (2000-2008) em menos de 1%, o número de diáconos permanentes cresceu mais de 33% em todo o mundo. Os diáconos permanentes são o grupo mais forte em evolução ao longo do tempo: de cerca de 28 mil em 2000, aumentou para 37 mil em 2008, com variação significativa de 33,7%. Na América do Norte o aumento é sustentado: em 2000 havia mais de 18 mil diáconos permanentes, enquanto em 2008 este número aumentou para 24 mil.

Os dados são do “Vaticano Publishing House”, que publicou uma nova edição do Anuário da Igreja, que recolhe estatísticas sobre os principais aspectos relativos ao trabalho da Igreja Católica em vários países ao longo do período 2000-2008.

Os números revelam também que, ao longo destes nove anos, a presença de católicos no mundo passou de 1 bilhão e 45 milhões no ano 2000, para 1 bilhão e 166 milhões em 2008, com uma variação relativa de 11,54%. No entanto, a leitura de dados na África, mostra que há um aumento de 33%, enquanto na Europa, a situação permanece substancialmente estável (+ 1,17%), na Ásia o aumento é de 15,61%, na Oceania (+11,39%) e América (+ 10,93). No entanto, os católicos europeus passaram de 26,81% no ano 2000, para 24,31% em 2008. Na América e na Oceania são estáveis, com um pequeno aumento na Ásia.

Quanto ao número de bispos no mundo passou de 4.541 em 2000-2002, para 5.002, em 2008; um aumento de 10,15%. O padre, tanto diocesano e religioso, mostra um ligeiro crescimento ao longo destes nove anos (um aumento de 0,98% a nível mundial), de 405.178 em 2000, para 409.166, em 2008. O aumento de padres na África e Ásia é, respectivamente, de 33,1 e 23,8,%. A América se mantém estável, enquanto a Europa e Oceania caíram 7% e 4%.

Sacerdotes diocesanos aumentaram 3,10%, de 265.781 em 2000, para 274.007, em 2008. Em contraste, os sacerdotes religiosos estão em declínio constante (-3,04%), tornando-se 135.159 em 2008. Os sacerdotes diminuem claramente só na Europa: em 2000 mais de 51% do total mundial em 2008 diminuiu para 47%. No entanto, a Ásia e África juntas em 2000 representaram 17,5% do total, em 2008, a taxa foi de 21,9%. A América aumentou ligeiramente a sua quota de cerca de 30%.

EVOLUÇÃO

Os religiosos não-sacerdotes,por sua vez, em 2000 eram 55.057; em 2008 caíram para 54.641. Comparando os dados por continente, na Europa é percebida uma redução acentuada (-16,57%) e Oceania (-22,06%), permanecendo cada vez maior na América e na Ásia (+32,00%) e África ( 10,47%).

As religiosas são quase o dobro dos sacerdotes e 14 vezes mais o número de religiosos no mundo, mas estão atualmente em declínio. Elas passaram de 800 mil em 2000, para 740 mil em 2008. Em termos de distribuição geográfica, 41% residem na Europa, 27, 47% na América; 21,77% na Ásia, e 1,28% na Oceania. Globalmente, as irmãs têm aumentado naÁfrica (21%) e Ásia (16%).

O Anuário Estatístico da Igreja também mostra a evolução do número de estudantes de filosofia e teologia nos seminários diocesanos e religiosos. Em todo o mundo, eles aumentaram, passando de 110.583 em 2000, para mais de 117.024 em 2008. Enquanto na África e Ásia aumentam candidatos ao sacerdócio, na América e na Europa permanecem baixos.

Fonte: www.fundacaonazare.com.br 

terça-feira, 22 de março de 2011

VACINEM AS CRIANÇAS À PARTIR DE NOVE ANOS CONTRA O VÍRUS HPV

A metade dos homens saudáveis está infectada com HPV, indica um dos maiores estudos já feitos sobre a incidência da doença no sexo masculino. Os resultados são publicados nesta terça-feira no "Lancet".

O HPV (papiloma vírus humano) é transmitido por relações sexuais na maioria das vezes, e pode causar lesões na pele e nas mucosas.

A pesquisa acompanhou por quatro anos 4.074 homens de 18 a 70 anos do Brasil, dos EUA e do México.
Eles tiveram amostras recolhidas do pênis e do escroto submetidas a análise. Dos 50% com HPV, 30% tinham o vírus que pode levar a câncer, 38% tinham o não cancerígeno, e o restante tinha mais de um tipo de HPV.

Há mais de cem tipos de HPV, mas a maioria é inofensiva e assintomática.

As altas taxas de contaminação nos homens, superiores às das mulheres, surpreendem. Na população feminina, mais associada ao HPV, a taxa média de contaminação é de 14%, compara a pesquisadora Luisa Villa, do Instituto Ludwig, responsável pelo estudo no Brasil.

"Antes, acreditava-se que os homens tinham menos HPV, que as infecções ocorriam em menor proporção. Mas eles também têm infecções, e em taxas mais elevadas do que as mulheres."
Apenas recentemente é que começou a se estudar sobre o HPV no homem. Um dos motivos para isso é que, nas mulheres, as consequências das contaminações são mais graves, como o câncer de colo de útero -segundo tumor mais frequente, depois do de câncer de mama.

"Os homens foram deixados de lado. São o vetor do vírus, mas as mulheres têm mais doenças por causa dele", diz Glauco Baiocchi Neto, diretor de ginecologia oncológica do A.C. Camargo.
O risco aumenta com o número elevado de parceiras e com a prática de sexo anal.
As chances de ter HPV que pode evoluir para um câncer aumentaram 2,4 vezes em homens que tinham tido mais de 50 parceiras, e 2,6 vezes em homens com pelo menos três parceiros.

MAIS IMUNIDADE

Outra novidade da pesquisa é que, entre os homens, o risco de adquirir o vírus é constante, dos 18 a 70 anos. Entre as mulheres, o risco é maior até os 25 anos e tende a diminuir com o tempo.

Segundo o estudo, ainda não se sabe o porquê dessa diferença, mas há hipóteses.

Uma é que o número de parceiras sexuais do homem é constante por toda a vida, o que faz com que aumente sua exposição. Por outro lado, essa maior exposição poderia criar uma resposta imune que os protege de outras infecções subsequentes.

PREVENÇÃO

O estudo frisa a importância da vacinação contra HPV em homens de todas as idades, como prevenção.

Estudo recente publicado no "New England" e feito em mais de 18 países, incluindo o Brasil, mostrou que a vacina contra o HPV pode ser eficaz também em homens.

Mas sua aplicação em homens só foi aprovada em alguns países, como EUA, Panamá, Equador e Austrália.

O Brasil usa dois tipos de vacina contra o HPV, só em mulheres. São encontradas em clínicas particulares e indicadas a meninas e mulheres entre nove e 26 anos, mas não excluem a necessidade do Papanicolaou para prevenção do câncer.

Para Jorge Hallak, professor de urologia da USP, a melhor prevenção é a circuncisão, que diminui em mais de 70% as chances de contágio.

Fontes: MARIANA VERSOLATO http://bmail.uol.com.br/main#selectedfolder=INBOX&uid=MTI2NQ

22 DE MARÇO - O PLANETA E A ÁGUA

O planeta terra deveria ser chamado de planeta água, uma vez que 71% do mesmo é composto por água. Ao pensar em termos de conservação deste mesmo planeta,constatar-se-á que os humanos ainda são extremamente incipientes para tal tarefa.

A água doce é tão importante para o homem quanto os alimentos. Sabe-se que nada pode sobreviver sem a água.

Embora não exista problema de escassez global de água no mundo, alguns problemas locais já estão acontecendo. Na Rússia: A retirada das águas para irrigação das plantações de algodão dos rios, Amu Darya e Syr Darya, fizeram com que os dois rios, não chegassem mais ao mar Aral, pois o mesmo era alimentados pelos dois rios. Consequências, morreram os peixes e todo o ecossistema existente e o mar do Aral está praticamente desaparecendo.


As vazões mínimas nos rios devem ser preservadas para proteger o ambiente natural do ecossistema. Na década 1997 a 2000, os Rios: Amarelo, localizado na China não chegou ao mar, também os rios Indo ,entre a Índia e o Paquistão e o rio Colorado nos Estados Unidos também em alguns meses não chegaram ao mar,e o rio Nilo, cuja descarga média nos anos de 1900 éra de 85 km3/ano, hoje caiu para a média 52 km3/ano atingindo o mínimo de 42 km3/ano.


Na Arábia Saudita está sendo consumida toda a água subterrânea fóssil (aquela que não tem reposição). Na Índia e na China o uso indiscriminado da água subterrânea para agricultura, está rebaixando os mananciais subterrâneos, assustando os países por não praticarem uma agricultura auto-sustentável.


Do volume total 1.386 milhões de km3 de água na Terra, 97,5% é de água salgada e os 2,5% restantes são de água doce (Shiklomanov, 1998). Quanto a água doce, 68,9% está congelada nas calotas polares do Ártico, Antártida e nas regiões montanhosas. A água subterrânea compreende 29,9% do volume total de água doce do planeta. Somente 0,266% da água doce representa toda a água dos lagos, rios e reservatórios (significa 0,007% do total de água doce e salgada existente no planeta). O restante da água doce está na biomassa e na atmosfera sob a forma de vapor.


O Brasil possui 12% da água doce do mundo, mas a mesma não está bem distribuída dentro do nosso país.Osl, 68,5% dos recursos hídricos estão na região Norte, enquanto que no Nordeste temos 3,3% , Sudeste 6,0%, Sul 6,5% e Centro-Oeste 15,7%. ,interessante é que apesar de a região Norte possuir 68,5% da nossa água doce, possui somente 6,83% da população, enquanto que o Nordeste tem 28,94%, a região Sudeste 42,73%, o Sul 15,07% e o Centro-Oeste 6,43%. Portanto, o Brasil tem bastante água, mas a mesma está mal distribuída, pois, onde existe muita água, existe pouca população e onde existe muita população existe pouca água.


DISTRIBUIÇÃO DA ÁGUA NO MUNDO.


Países "muito pobres" ou com "escassez de água" são aqueles que teriam índices menores que 500 m3/hab/ano. Como a Líbia, Arábia Saudita, Israel, Jordânia, Singapura entre outros.


Países "pobres em águas" são aqueles que possuem índice de 500 m3/hab/ano até 1000 m3/hab/ano. Como o Egito, Quênia, Cabo Verde e o baixo Colorado nos Estados Unidos.


As Nações Unidas definiu que os países com índices menores de 1200m3/hab/ano estão com "stress de água".


Países com "abastecimento regular" possuem índice de 1000 m3/hab/ano a 2000 m3/hab/ano. Como o Paquistão, Etiópia, Ucrânia Bélgica, Polônia.


Países considerados "suficientes" quando o índice é de 2000 m3/hab/ano a 10000 m3/hab/ano. Estes são a Alemanha, França, México, Reino Unido, Japão, Itália, Índia, Holanda, Espanha, Cuba, Iraque, Estados Unidos e outros.


Países "rico em água" são os que têm índice de 10.000 m3/hab/ano a 100.000 m3/hab/ano. Estes são: Brasil, Austrália, Colômbia, Venezuela, Suécia, Rússia, Albânia, Canadá, Argentina, Angola.


Países "muito ricos em água", a Guiana Francesa, a Islândia, o Gabão, o Suriname e a Sibéria (Rússia).


O Brasil é considerado um país "rico em água" possuindo uma disponibilidade hídrica de 35.732 m3/hab/ano. São Paulo possui 2.209 m3/hab/ano menor que o Ceará.
A disponibilidade hídrica social do estado do Amazonas é 773.000 m3/hab/ano e a maior do Brasil é Roraima com 1.506.488 m3/hab/ano.Atualmente a disponibilidade social dos recursos hídricos no mundo está entre 6000 m3/hab/ano a 7000 m3/hab/ano, isto é, é 6 a 7 vezes maior que o estresse de água definido pelas Nações Unidas que é de 1000 m3/hab/ano, mas problemas regionais existem (Dr. Aldo Rebouças, 1999).O estado de Pernambuco com 1.270 m3/hab/ano (menor disponibilidade hídrica no Brasil), enquanto que Israel possui 470 m3/hab/ano.


O uso domestico da água no ano 1900 era de 21,5 km3/ano e no ano 2000 é de 384 km3/ano e no ano 2.025 será de 607 km3/ano.


A água usada para irrigação aumentou de 1900 com 47,3 km3/ano para 264 km3/ano no ano 2000 e 329 km3/ano no ano 2.025.


O uso industrial em 1900 era de 43,7 km3/ano, no ano 2000 é de 776 km3/ano e no ano 2025 será de 1.170 km3/ano.


A perda de água por evaporação em reservatórios que era de 0,30 km3/ano em 1900, e 208 km3/ano no ano 2000 será de 269 km3/ano no ano 2025. A retirada total de água no ano de 1900 foi de 331 km3/ano e no ano 2000 é de 3.973 km3/ano e em 2.025 será de 5.235 km3/ano.


Nos países desenvolvidos a tendência das indústrias é o da reciclagem total da água, não havendo lançamento dos efluentes nas redes coletoras de esgotos sanitários ou em córregos ou rios.


Melhor seria a utilização da água através de planejamento, as águas de escoamento por exemplo as época sazonal das chuvas ,as águas de superficiais poderiam ser armazenadas no subsolo ou em túneis subterrâneos para serem usadas na época das secas.


Uso da água salgada ou salobra através da dessalinização térmica ou osmose reversa que cada vez mais são conseguidos menores custos da água de produção dessalinizada nestes 50 anos. Chegou-se a preços de US$0,50/m3 a US$0,80/m3 para dessalinização da água do mar e de US$0,20/m3 a US$0,35 /m3 para a água salobra.
.
Uso das águas das geleiras, das águas seculares dos grandes lagos e dos aqüíferos subterrâneos,o Brasil tem um dos maiores reservas subterrâneas de água (aqüífero) do mundo denominado Aqüífero Botucatu (chamado de Aqüífero Guarani devido aos índios que habitaram a região) que além do nosso país, atinge o Paraguai, Argentina e Uruguai. Só a parte do Brasil possui 50.400 km3 de água.
.
Redistribuição dos recursos hídricos através do território. Como exemplo,a transferência de parte da água dos Rios: São Francisco para alguns estados do Nordeste Brasileiro e o aqueduto do rio,Colorado localizado na Califórnia (EUA) com 387 km de comprimento que conduz 51 m3/s.


A Turquia pretende vender água doce, através de adutoras de grande diâmetro (Adutora da Paz) que passaria por 11 países árabes e custaria 20 bilhões de dólares. Devido a problemas políticos previsíveis os planos foram suspensos. Enquanto isto,eles vende água doce para a Ilha de Chipre em container de 10.000 toneladas rebocado por navio. Em breve os containers passarão para 20.000 toneladas de água doce.


A sociedade mundial deve levar os governos do mundo a refletirem sobre a racionalidade da água potável para o seu uso domestico,nas grandes agrícola e industria,no objetivo de atender as futuras gerações,sem danificar o ambiente e preservando as nascentes.O mundo deve preparar uma agenda que discuta o uso da água e ela sobre para as gerações do amanha.

Fontes de pesquisas:

  • Engenheiro civil Plínio Tomaz
  • Diretor de Recursos Hídricos e Meio Ambiente da ACE
  • ProLuiz Fernandes,Publicação 2009
  • Adaptado por: Diácono Gilberto Santana

segunda-feira, 21 de março de 2011

EDUCAÇÃO SEXUAL E IGREJA

Correspondência: Diocese de Porto – Portugal

A Diocese de Porto, através da pastoral familiar, deseja que a Igreja participe mais intensamente no tema que envolve o sexo entre os mais jovens. Eles enviaram documento à Agência ECCLESIA, onde relatam suas reclamações. Segue abaixo texto na íntegra:

Secretariado Diocesano reflectiu sobre o peso da temática na sociedade actual e suas consequências, sobretudo junto dos jovens.

A Pastoral Familiar da Diocese do Porto pede mais atenção para a Educação Sexual, por parte da Igreja, para contrariar uma cultura onde a “valorização do corpo” se sobrepõe à construção de um “projecto de vida a dois”.

“Muito há a fazer ao nível dos suportes documentais e da formação dos agentes da catequese, na medida em que o tema ‘Educação sexual’ não é tratado e não há formação para os catequistas na área da sexualidade” sublinham os responsáveis do serviço, num comunicado hoje enviado à Agência ECCLESIA pelo departamento diocesano.

O texto aponta ainda que “a maioria dos pais católicos não inscrevem”os seus filhos na disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica, algo que torna mais difícil a acção da Igreja, nesta matéria.

O repto foi lançado durante uma jornada de reflexão intitulada «A família educa? A (pro)vocação da sexualidade», iniciativa que reuniu cerca de 280 pessoas na Casa Diocesana do Vilar, a 5 de Fevereiro.

Pais, catequistas, professores de Educação Moral Religiosa e Católica, membros de diversos movimentos católicos, todos procuraram reflectir sobre o papel da Igreja e das famílias, face a uma sociedade dominada pela “banalização da palavra amor” e por uma “falta de testemunhos de fidelidade”.

Para uma das oradoras convidadas, Teresa Tomé Ribeiro, “vivemos num tempo de liberdade total, onde não se apregoam valores e falta o sentido e a vivência de uma unidade de vida”.

Segundo esta professora, especialista em psiquiatria e saúde mental, são sobretudo as múltiplas pressões, “quer económicas, quer políticas”, que ajudam a explicar uma cultura onde “o outro existe enquanto serve, agrada e satisfaz. Fora disto, torna-se descartável”.

Perante este quadro, são várias as ameaças identificadas, sobretudo para crianças e jovens: a falta de maturidade, o “ir na onda sem pensar nas consequências”, as soluções fáceis de aborto, um caminho sem regras e a mensagem difundida pelos media.

Fonte: ECOS

O PAPA BENTO XVI ENVIOU AO PRESIDENTE DA CNBB, DOM GERALDO LYRIO ROCHA, MENSAGEM PARA ABERTURA DA CF – 2011

É com viva satisfação que venho unir-me, uma vez mais, a toda Igreja no Brasil que se propõe percorrer o itinerário penitencial da quaresma, em preparação para a Páscoa do Senhor Jesus, no qual se insere a Campanha da Fraternidade cujo tema neste ano é: “Fraternidade e vida no Planeta”, pedindo a mudança de mentalidade e atitudes para a salvaguarda da criação.

Pensando no lema da referida Campanha, “a criação geme em dores de parto”, que faz eco às palavras de São Paulo na sua Carta aos Romanos (8,22), podemos incluir entre os motivos de tais gemidos o dano provocado na criação pelo egoísmo humano. Contudo, é igualmente verdadeiro que a “criação espera ansiosamente a revelação dos filhos de Deus” (Rm 8,19). Assim como o pecado destrói a criação, esta é também restaurada quando se fazem presentes “os filhos de Deus”, cuidando do mundo para que Deus seja tudo em todos (cf. 1Co 15,28).

O primeiro passo para uma reta relação com o mundo que nos circunda é justamente o reconhecimento, da parte do homem, da sua condição de criatura: o homem não é Deus, mas Sua imagem; por isso, ele deve procurar tornar-se mais sensível à presença de Deus naquilo que está ao seu redor: em todas as criaturas e, especialmente, na pessoa humana há uma certa epifania de Deus. “Quem sabe reconhecer no cosmos os reflexos do rosto invisível do Criador, é levado a ter maior amor pelas criaturas” (Bento XVI, Homilia na Solenidade da Santíssima Mãe de Deus, 1/1/2010). O homem só será capaz de respeitar as criaturas na medida em que tiver no seu espírito um sentido pleno da vida; caso contrário, será levado a desprezar-se a si mesmo e aquilo que o circunda, a não ter respeito pelo ambiente em que vive, pela criação. Por isso, a primeira ecologia a ser defendida é a “ecologia humana” (cf. Bento XVI, Encíclica Caritas in veritate, 51). Ou seja, sem uma clara defesa da vida humana, desde sua concepção até a morte natural; sem uma defesa da família baseada no matrimônio entre um homem e uma mulher; sem uma verdadeira defesa daqueles que são excluídos e marginalizados pela sociedade, sem esquecer, neste contexto, daqueles que perdem tudo, vítimas de desastres naturais, nunca se poderá falar de uma autêntica defesa do meio-ambiente.

Recordando que o dever de cuidar do meio-ambiente é um imperativo que nasce da consciência de que Deus confia Sua criação ao homem não para que este exerça sobre ela um domínio arbitrário, mas que a conserve e cuide como um filho cuida da herança de seu pai, e uma grande herança Deus confiou aos brasileiros, de bom grado envio-lhes uma propiciadora bênção apostólica.

Vaticano, 16 de fevereiro de 2011

Bento XVI

sábado, 19 de março de 2011

TRIBUNAL DECIDE PELA PERMANÊNCIA DOS CRUCIFIXOS NAS ESCOLAS

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) anulou nesta sexta-feira, 18, a condenação do Estado italiano pela presença de crucifixos nas salas de aula de escolas públicas, considerando que esta é uma decisão de cada Estado.

O veredito final, que não é passível de recurso, encerra o chamado “caso Lautsi”, tendo o TEDH decidido por maioria, com 15 votos contra 2, que não estava em causa qualquer violação da Convenção Europeia dos Direitos do Homem de 1950.

“O Tribunal considerou, em particular, que a questão da presença dos símbolos religiosos nas salas de aulas resulta, em princípio, da apreciação do Estado – tanto mais na falta de consenso europeu nesta questão – na medida, contudo, em que as escolhas neste domínio não conduzam a uma forma de doutrinamento”, informou o comunicado divulgado pela página oficial do TEDH.

A cidadã italiana de origem finlandesa, Soile Lautsi, apresentou uma queixa contra o Estado italiano em Estrasburgo, França, no ano de 2006, após o instituto público Vittorino da Feltre, frequentado pelos seus filhos, se ter negado, em 2002, a retirar os crucifixos que ali se encontravam expostos.


sexta-feira, 18 de março de 2011

SOU CRISTÃO, SOU CATÓLICO

Efésisos 1, 3-14

Amados irmãos, Paz e Bem! Quero iniciar esta mensagem com uma oração proferida por São Paulo na carta aos Efésios,(v 3-4). Ser Católico é estar inserido no Projeto de Deus, do Deus que cuida do seu povo sem escolher raça, língua ou nação. Somos obra de seu sonho, construção de sua Santa imaginação.

Jesus Cristo é o centro do projeto de Deus. Ele, o Cristo é o caminho da reconciliação, Nele, o Cristão-católico reúne toda sua humanidade. Deve haver em nós a consciência de que somos o povo de Deus na história.

A Igreja Católica é co-herdeira da humanidade de Deus, a partir do Cristo Ressuscitado. O ser Católico adquiriu sua própria natureza na disponibilidade do Cristo, esposo da Igreja. Ele é o nosso Mestre e Senhor, Ele se nos oferece como prêmio dos Céus (v 04-06).

Os Católicos são chamados a participar do corpo de Cristo na Comunidade dos crentes, na missão apostólica, agindo com autoridade de adultos. Todo Católico é edificado na rocha que é Cristo, nesta condição devemos nos abrir para todos, em qualquer cultura, nação ou raça, porque agimos como membros de um Corpo, cuja cabeça é o próprio Filho do Deus (Ef 2,19-22).

Ser Cristão-católico é crer em Cristo, viver o Cristo, seguir ao Cristo, isto é, o Cristo de Deus. Disse Jesus: “[...] amem os seus inimigos.e façam o bem aos que odeiam vocês.” (Lc. 6, 27).

O Cristão-católico, em nome de Cristo, vive em sociedade, mesmo em sociedade consumista e desumana, é ali que ele marca sua presença, porém sendo testemunha com fidelidade à causa do reino do Messias de Deus, e não de outros “messias” oportunistas.

No campo das relações, o Cristão-católico faz a diferença nas sociedades que se opõem aos valores humanos, e éticos, além de ser presença no campo da política.

O Cristão-católico deve apresentar a gratuidade e semelhança do Mestre, no amor, na misericórdia e na alegria. Difícil tarefa para outros segmentos, mas para o Cristão-católico tais atribuições diferem do paganismo. Dessa forma, o Cristão-católico, porém, deve produzir marcas profundas que atinjam corações.

Lucas salienta que as relações do julgamento humano é contraditório e impiedoso, agindo por homens pagãos sem consciência do eterno. Para nós, os Cristão-católicos em geral, devem prevalecer à misericórdia e o perdão.

Paradoxalmente, ser Católico é muito mais que ser simplesmente cristão. É esta identidade do ser católico que se estar esvaziando no meio da sociedade do pluralismo religioso e fragmentado de maneira intencional. Entretanto, os Cristão-católicos, devem defender o Cristianismo Santo e Imaculado como proposta apostólica (At.06).

Amados, a nossa gente é: A Igreja Católica como receptora das promessas do Cristo de Deus, o Cristo ressuscitado dos mortos, Ele se nos garante a eternidade (Jo 14,6b-14-). Esta garantia nos acompanha desde o batismo até o dia final. Por isso somos mensageiros do Cristo de Deus. Amém.


Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo! Torne-se missionário.

JESUS LUZ DIVINA

Matheus 17, 1-9

No monte Tabor, Jesus torna-se resplandecente igual a um grande luzeiro e “[...] seu rosto brilha como o sol, e as suas roupas ficaram brancas como a luz” (v.2b). Neste momento os discípulos tomam consciência de quem é Jesus, o Filho de Deus, o Messias tão esperado.

Amados, a transfiguração é o grande sinal da ressurreição, a luz que brilha em Cristo espanta os discípulos, eles não conseguem conter-se de tamanha emoção e logo quiseram fixar moradia ali mesmo na montanha, e falaram para o mestre “[...] Senhor é bom ficarmos aqui, se queres vou fazer três tendas.” (v.4b). Para eles aquele momento é grande demais, é simplesmente milagre.

Eles puderam contemplar o passado histórico de sua gente na transfiguração do senhor.

Os tempos de hoje também nos levam às grandes emoções e acontecimentos (a globalização da comunicação). Então, se tivermos de avançar ou recuar o que fazemos? Construir simplesmente moradias estáticas? Ou ficaremos espantados? Ou acreditemos nas vitórias que há de vir no tempo futuro?

Jesus se nos apresenta para crermos no seu projeto, e ai? Pouco importa os tantos luzeiros, elas vão se apagar mesmo! E então?

Amados o que fica é a fé no Cristo que é a verdadeira luz divina.
Amém

segunda-feira, 14 de março de 2011

BEATIFICAÇÃO DE IRMÃ DULCE

A data para a cerimônia de beatificação de Irmã Dulce já foi definida. A missa, em que ocorrerá o rito de beatificação, será no dia 22 de maio de 2011, no Parque de Exposição (Av. Paralela), em Salvador. Para coordenar o evento o Cardeal Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Geraldo Majella Agnelo designou o padre Manoel Filho, que também esteve a frente do evento de beatificação de Irmã Lindalva, religiosa que viveu na Bahia e foi beatificada em 2007. O horário da missa ainda não foi definido. A comissão organizadora do evento, composta por padres, leigos e representantes das Obras Sociais Irmã Dulce, em breve começa a se reunir para tomar os encaminhamentos necessários.

POSSE DO NOVO ARCEBISPO PRIMAZ DO BRASIL

Dom Murilo Sebastião            e        Dom Geraldo Magela

Acontece no dia 25 de março de 2011, às 19 horas, na Catedral Basílica do São Salvador da Bahia, no Terreiro de Jesus, a cerimônia de posse de Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, scj, novo Arcebispo Primaz do Brasil.

Biografia de Dom Murilo
Nascido em Brusque, Santa Catarina, no dia 19 de setembro de 1943, Dom Murilo teve a vocação sacerdotal despertada ainda quando criança. Em 1964 ingressou na Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus e iniciou o curso de filosofia e terologia. Cinco anos depois, foi ordenado, na sua cidade natal.

Histórico da Arquidiocese de São Salvador – Bahia.
A diocese de São Salvador da Bahia foi criada como sufragânea da Sé Metropolitana de Lisboa em 25 de fevereiro de 1551 pelo Papa Júlio III, por meio da bula Super specula militantis Ecclesiae, desmembrada da Arquidiocese do Funchal. Em 1676, o Rei Dom Pedro II fez uma petição ao Papa Inocêncio XI, para elevar à dignidade de arquidiocese a então Diocese de São Salvador da Bahia de Todos os Santos, com a distinção de metrópole-primaz do Brasil. No dia 16 de novembro de 1676, o Papa Inocêncio XI, pela bula Inter Pastoralis Officii Curas, elevou-a a Arquidiocese e Sede Metropolitana Primacial, tendo como suas sufragâneas as dioceses de Olinda, São Sebastião do Rio de Janeiro, Angola e Congo, além de São Tomé. A Diocese de São Lúis do Maranhão, também criada a partir do desmembramento da Diocese de Olinda, ficaria subordinada diretamente à Sé lisboeta.

sexta-feira, 11 de março de 2011

DIGA NÃO À TAXA DE ASSINATURA DE TELEFONIA FIXA



Em MARÇO/2011 será votado na Câmara dos Deputados e no Senado Federal o Projeto de Lei de n.º 5476/2001, o qual trata do CANCELAMENTO DA "TAXA DE ASSINATURA DE TELEFONIA FIXA", R$ 40,37 (residencial) e R$ 56,08 (comercial). Entretanto, antes da votação, este projeto estará na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara e está aberto a consulta popular através de ligação gratuita pela linha telefônica da própria casa legislativa.


Esse tipo de assunto NÃO é veiculado na TV ou no rádio, porque os políticos não estão preocupados em defender os interesses do povo, na sua maioria somente os interesses de pequenos grupos que lhes proporcionam vantagens pessoais. Então, nós é que temos que correr atrás de nossos interesses, pois neste caso quem paga a conta somos nós!


Entrando em vigor esta lei, com seu texto proibindo a cobrança da taxa, você só pagará pelas ligações efetuadas, acabando assim com o atual roubo que é a taxa mensal de assinatura.


Dê também seu apoio a este Projeto de Lei através do telefone 0800-619619, de segunda à sexta-feira, das 08:00 às 20:00 h).


COMO PROCEDER:
Ligue: 0800-619619.


Ouça o menu inicial e digite 1, espere a segunda opção e digite 1 novamente, aguarde a terceira opção e digite 1 que é para votar a favor da não cobrança da taxa de assinatura para telefone fixo.


Passe para frente esta mensagem para o maior número de pessoas possível.

quinta-feira, 10 de março de 2011

VISUALIZANDO A PÁSCOA - CF 2011.



“Fraternidade e a vida no Planeta”

Lema: “A criação geme em dores de parto” (Rom. 8,22)

Amados, a Igreja de Cristo Jesus iniciou nesta quarta-feira Santa das cinzas (09), a Campanha da Fraternidade 2011. Neste dia, em todas as comunidades seus fieis recebem cinzas para lembrarem que és pó e ao pó retornarão. A caminhada quaresmal visualiza o horizonte da Páscoa de Cristo Jesus. O caminho é longo e temos obstáculos a ultrapassar, estes nos convidam a conversão - fruto da penitência pessoal.

Os bispos do Brasil propõem neste ano uma campanha voltada para o olhar da vida no planeta terra e tudo que nele existe.

A Igreja, em comunhão com as outras Igrejas que confessam o mesmo credo em Cristo Senhor e Salvador, ao ouvirem os apelos da CNBB, unem-se para reflita em favor da vida no Planeta.

O Ecumenismo tem por objetivo produzir fruto bem forte em suas ações no cuidado do planeta, causando resultados importantes na caminhada que gerem conflitos e inquietações em prol da “natureza que geme em dores de parto”.

Amados, é tempo de reciclagem, também do comportamento-fé, juntos reflitamos no uso dos bens finito, que nesta caminhada nos levam a um profundo refletir a busca do Deus da vida. Portanto rezemos como família de fé. Amém!

quarta-feira, 9 de março de 2011

FOTOS DA POSSE DO MONSENHOR NERY E ACOLHIDA DO DIÁCONO GILBERTO



Diáconos Barros e Marcilio acolhendo o Diácono Gilberto

 Os fiéis marcaram presença


Procissão de entrada



Diácono Gilberto conduzindo o Evangelho até o Altar



Irmã Rosa Aparecida: comentarista



Dom Itamar lendo a provisão



Dom Itamar entregando a provisão de auxiliar-pastoral 



Comunidade acolhe novo auxiliar-pastoral 



Momento da Sagrada Comunhão



SANTAS MISSÕES - APELOS URGENTES DA IGREJA DO BRASIL


Amados, tomando como fio condutor os pensamentos de D. Sergio e D. Dimas, no documento 88, da CNBB, constata-se a urgência do processo missionário em nossas paróquias e em todos os rincões de nossa cidade. O apelo é urgente, a sociedade sofre como dor de parto. Segundo os referidos bispos, o caminho aberto pela conferência de Aparecida, sinaliza as necessidades de constituir um Projeto Nacional de Evangelização, através das missões. Os Bispos até propõem um lema: “a alegria de ser discípulos Missionários” (Doc 88, p. 10).

Diante do exposto, a Igreja do Brasil se abre à vocação Diaconal Permanente, preparando homens (varões) para o serviço social da missão. “É necessário primeiro que evangelho seja anunciado a todas as nações” (Mc 13,10). No intuito de preparar os candidatos, tornando-os assim capacitados como evangelizadores agentes da Missão Paroquial, as Escolas Diaconais devem organizar suas estruturas pedagógicas, a fim de atender ao apelo da preparação dos Diáconos/Missionários.

A missão irá renovar a Igreja, que já nasceu Missionária a partir do anúncio querigmático dos apóstolos. E hoje, Cristo continua a convidar missionários para serem continuadores do seu Projeto: “destina-me a conhecer os caminhos da vida: encher-me-ás de Jubilo na tua presença ( At 2,28)”.

Os Bispos do Brasil, da America Latina e do Caribe têm suplicados que as Igrejas particulares façam investimentos nas Missões populares. A Palavra de Deus tem que ser anunciada, afinal já faz mais de dois mil anos que a Igreja recebeu o múnus de Cristo com o desejo de chegar até os confins da terra. Disse Jesus: “Toda a autoridade foi dada a mim no céu e sobre a terra. Portanto, vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que ordenei a vocês. Eis que eu estarei com vocês todos os dias, até o fim do mundo” (Mt. 28, 18b-19). Tomando como referência as palavras de Jesus o documento 88 da CNBB declara: “Na força do Pai que nos ama, em Jesus, o Missionário por excelência, no fogo abrasador de Petencoste, sentimos hoje o mesmo impulso desta presença do Espírito Santo que nos move nos colocam em estado permanente de Missão. Esta é a hora! Todos somos convidados: Dioceses, Paróquias, Vida Consagrada e Comunidades”.

Portanto, a família Diaconal deve enfilerar-se a este sonho na certeza que o Senhor “então lhes abriu a mente para entender as escrituras ( Lc 24,45)” e todos retransmitirão pós treinados para o ide educar os irmãos na fé. Comunidades e povo crente devem unir–se em uma grande cruzada Santa para evangelizar.

O Papa Bento XVI manifestou seu desejo através do documento de Aparecida por ele aprovado. Sua Santidade diz: “para mim foi motivo de alegria conhecer o desejo de realizar uma ‘Missão Continental’ que as Conferências Episcopais e cada Diocese são chamadas a estudar e a realizar, convocando para isto todas as forças viva, de modo que, caminhando a partir de Cristo, busquem-se sua face”.

A Missão auxiliará no despertar dos que dormem e que estão isolados em suas idéias “Cristãs” e solteiras. Diante do apelo de Jesus: “quanto a ti segue–me (Jo 21,22b)”, todos os cristãos são convocados a irem onde o Senhor os esperam: nas periferias das cidades com seus inúmeros desafios sociais, a fim de promover o encontro com Jesus nas famílias destroçadas e desajustadas, que suplicam por socorro. Eles gritam e seus ecos são interrompidos por tantos sinais sonoros opostos ao Projeto de Deus, que os confundem e os iludem.

Amados, esta Missão é da Diaconia apostólica, encarnada nos diáconos permanentes, homens/missionários, que pela força do Espírito Santo, derramado em Pentecostes, são chamados a testemunharem Jesus Cristo nas famílias. Amém!

Tu és vocacionado ao serviço do ministério diaconal? Procure seu Bispo ou seu o Pároco. Seja um Diácono/Missionário da Igreja de Jesus Cristo.

quarta-feira, 2 de março de 2011

ACOLHIDA NA CATEDRAL


Em missa presidida pelo Arcebispo de Feira, Dom Itamar Vian, no dia 20 de fevereiro, eu fui acolhido na Catedral de Santana, para exercer minha diaconia durante o ano de 2011. Na oportunidade, o Monsenhor José Neri foi empossado como novo pároco da Catedral.

SENTENÇA DA MORTE DE JESUS CRISTO

Caros leitores e leitoras vocês sabiam que Cristo foi julgado tal qual é julgado um criminoso comum nos dias atuais?

Não? Então no texto que vou transcrever abaixo que é uma cópia autêntica da Peça do Processo de Cristo, existente no Museu da Espanha, vocês ficarão sabendo.

"No ano dezenove de TIBÉRIO CÉSAR, Imperador Romano de todo o mundo, Monarca invencível na Olimpíada cento e vinte e um, e na Elíada vinte e quatro, da criação do mundo, segundo o número e cômputo dos ebreus, quatro vezes mil cento e oitenta e sete, do progênio do Romano Império, no ano setenta e três, e na libertação do cativeiro de Babilônia, no ano mil duzentos e sete, sendo governador da Judéia QUINTO SÉRGIO, sob o regimento e governador da cidade de Jerusalém, Presidente Gratíssimo, PÔNCIO PILATOS, regente na Baixa Galiléia, HERÓDES ANTIPAS; pontífice do sumo sacerdote, CAIFÁS; magnos do Templo, ALIS ALMAEL, ROBAS ACASEL, FRANCHINO CEUTAURO; cônsules romanos da cidade de Jerusalém, QUINTO CORNÉLIO SUBLIME e SEXTO RUSTO, no mês de março e dia XXV do ano presente – EU, PÔNCIO PILATOS, aqui Presidente do Império Romano, dentro do Palácio e arqui-residência, julgo, condeno e sentencio à morte, Jesus, chamado pela plebe – CRISTO NAZARENO – e galileu de nação, homem sedicioso, contra a Lei Mosaica – contrário ao grande Imperador TIBÉRIO CÉSAR. Determino e ordeno por esta, que se lhe dê morte na cruz, sendo pregado com cravos como todos os réus, porque congregando e ajustando homens, ricos e pobre, não tem cessado de promover tumultos por toda a Judéia, dizendo-se filho de DEUS e REI de ISRAEL, ameaçando com a ruína de Jerusalém e do sacro Templo, negando o tributo a César, tendo ainda o atrevimento de entrar com ramos e em triunfo, com grande parte da plebe, dentro da cidade de Jerusalém. Que seja ligado e açoitado, e que seja vestido de púrpura e coroado de alguns espinhos, com a própria cruz aos ombros para que sirva de exemplo a todos os malfeitores, e que, juntamente com ele, sejam conduzidos dois ladrões homicidas; saindo logo pela porta sagrada, hoje ANTONIANA, e que se conduza JESUS ao monte público da Justiça, chamado CALVÁRIO, onde, crucificado e morto ficará seu corpo na cruz, como espetáculo para todos os malfeitores, e que sobre a cruz se ponha, em diversas línguas, este título: JESUS NAZARENOUS, REX JUDEORUM (JESUS NAZARENO, REI DOS JUDEUS). Mando, também, que nenhuma pessoa de qualquer estado ou condição se atreva, temerariamente, a impedir a Justiça por mim mandada, administrada e executada com todo o rigor, segundo os Decretos e Leis Romanas, sob as penas de rebelião contra o Imperador Romano. Testemunhas da nossa sentença: Pelas doze tribos de Israel: RABAIM DANIEL, RABAIM JOAQUIM BANICAR, BANBASU, LARÉ PETUCULANI. Pelos fariseus: BULLIENIEL, SIMEÃO, RANOL, BABBINE, MANDOANI, BANCURFOSSI. Pelos hebreus: MATUMBERTO. Pelo "Império Romano e pelo Presidente de Roma: LUCIO SEXTILO E AMACIO CHILICIO".

BRASIL E O MUNDO CONTRA O HIV

A unidade de pesquisa clinica da UNIFESP – São Paulo, desde 2001, vem se estruturando para uma resposta-convite recebida em 2000, a fim de participar da rede de pesquisa de vacinas ANTI-HIV. Alegra-nos porque já estão na segunda fase na busca de voluntários para os estudos de vacina. Os candidatos voluntários deverão ter de 18 a 50 anos, podendo ser mulheres e homens. Se você quer colaborar com a ciência entre em contato com o email e links abaixo:

Fone (11) 5087-9915 ou E-mail. vacina@crtsaude.sp.gov.br